26 de julho de 2016

A BIBLIOTECA CAMONIANA DE DOM MANUEL II



“Uma Exposição singular, pelo carácter único da vinda destas obras de Vila Viçosa. Singular, pela convergência entre a Fundação Calouste Gulbenkian e a Fundação da Casa de Bragança.
Singular, ainda, pela qualidade e pela raridade de uma coleção tão completa das obras de Luís Vaz de Camões.Singular, acima de tudo, pelo amor nacional e pela visão de D. Manuel II, sem cujo persistente espírito de colecionador e de estudioso, Portugal e os portugueses nunca teriam podido beneficiar de uma Biblioteca tão rica e tão ilustrativa de tempos memoráveis da sua História Pátria.”

Marcelo Rebelo de Souza, presidente da Fundação Casa de Bragança

“A Exposição que agora tem lugar pretende reconstituir a fortuna editorial daquele que é ainda, sem dúvida, não apenas o autor de Língua Portuguesa mais lido e estudado como também aquele que mais impacto tem tido na criação literária e artística de todas as épocas e na sensibilidade das diferentes comunidades políticas que se exprimem em Português.
São esses mesmos testemunhos de sensibilidade pessoal e coletiva, maioritaiamente reunidos por um Rei patriota, que agora se mostram, através de uma seleção de livros e de manuscritos, vindos da Biblioteca do Paço Ducal de Vila Viçosa para as salas da Fundação Calouste Gulbenkian.”
José Augusto Cardoso Bernardes, cocomissário da exposição


Introdução

Em elaboração. [...]


Exposição e catálogo

[...]

Multimedia


in "Literatura Aqui", extrato de programa, de RTP Ensina
Produção: Até ao Fim do Mundo, 2016.



Referências

[...]