3 de junho de 2016

Receção crítica de Camões no séc. XVII - a "Apologia" de João Soares de Brito, revista por José Manuel Ventura


José Manuel Ventura

João Soares de Brito: um crítico barroco de Camões

Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, julho de 2010.


– Edição de tese de mestrado, Coimbra, 1998:

VENTURA, José Manuel (1998), João Soares de Brito: um crítico barroco de Camões [Texto policopiado] – tese de mestrado em Literaturas Clássicas: Estudos Portugueses, Coimbra: Univ. Coimbra, 1998.

Sinopse:
"A Apologia em que defende João Soares de Brito a poesia do príncipe dos poetas d’Espanha, Luís de Camões insere-se numa polémica que demonstra o interesse e evidencia o modo como o poeta foi lido no séc. XVII. 
Foi intenção do autor do presente estudo dilucidar um conjunto de aspetos situados na receção crítica de Camões durante o referido período, não apenas em função das matrizes teóricas, greco-latinas, em especial de Aristóteles e Horácio, mas também da atualização a que deram lugar durante o Barroco literário.

Em apêndice, é ainda publicado o texto da Apologia, tornando assim acessível uma obra que, desde a edição princeps, saída em 1641, dos prelos lisboetas de Lourenço de Anveres, não voltou a ser publicada." (Fonte: site da editora IUC)



O original agora objeto de estudo:

BRITO, João Soares (1641) Apologia em que defende Joam Soares de Brito a poesia do principe dos poetas d´Hespanha Luis de Camoens no canto 4. da est. 67. à 75. & cant. 2. est. 21. & responde às censuras d"hum Critico d"estes tempos... – Em Lisboa : na officina de Lourenço de Anveres, 1641 o I. da Restauração de Portugal. - [16], 61, [3] f., [2] f. grav. : il. ; 4º (19 cm). – Brito, João Soares de [1611-1664]; Floriano, Agostinho Soares [fl. 1619-1642].